DICAS DE REIKI

                                                                                 

 

 

Como desbloquear o chacra Básico com Reiki

O chacra Básico trabalha a energia da família, conceito de tribo, pertença, enraizamento, medos e é também aquele que nos proporciona a ligação com a energia da Terra e também o escoamento da nossa energia para a Terra. Ele é a nossa base sagrada da vida e não lhe damos a devida atenção…  

O desbloqueio do Chacra Básico com a aplicação de Reiki

Muitas vezes andamos com a cabeça no ar, estamos desenraizado. Temos dores nas pernas, bacia ou essa parte do corpo fria, incluindo pés frios – a energia do chacra Básico não chega a essas partes. Então há algum desequilíbrio ou bloqueio que impede a geração e fluxo de energia por este chacra.

Para trabalharmos essas questões, primeiro temos que observar o próprio chacra – como ele está? Como está a sua energia? O que sentimos nele?

Precisamos limpar, tudo bem limpinho e depois carregar com muito Reiki, ou seja, aplicar Reiki e quando parar as energias nas mãos está feito. Se surgirem situações que consideres estarem relacionadas com o chacra Básico, então toma nota delas para depois enviar Reiki para as situações.

Depois disso, observa cada articulação nas pernas e pés e como a energia flui até à Terra, de que forma é feito o enraizamento e quanto tempo ele  permanece?

Se houver bloqueio, podes experimentar o seguinte:

  • Coloca em cada articulação um Chokurei, começando pelo quadril;
  • Imagina que dessa articulação até à próxima, a energia vai se movendo;
  • Coloca um Chokurei nessa articulação a que chegaste e vai fazendo o mesmo até chegares à planta do pé e sentires a energia a fluir para a Terra.

 

Como limpar energeticamente a zona do sacro e o coccix

Muitas vezes temos questões na bacia, ao fundo das costas e esquecemo-nos da importância do sacro e do coccix ao nível da energia e do seu impacto devido ao chacra Básico. Podemos trabalhar com Reiki para a limpeza desta região.

A limpeza do sacro e coccix

A região do sacro é um sustentáculo para o nosso corpo, ele é tão importante que nessa região está o nosso chacra Básico, conhecido como Muladhara, a base, a raiz, o suporte. Este é o chacra suporte de todos os outros, é a fundação de toda a energia do nosso corpo e a maior vitalidade que podemos ter.

Como é o chacra de vibração mais baixa,  muitas situações emocionais cuja correspondência energética fica alojado aqui, assim como a energia mais densa que vamos acumular pode também se alojar mais facilmente nesta parte.

O chacra Básico rege a zona da bacia, pernas e pés, por isso, a energia mais densa poderá também alojar-se ao longo dessa região.

Podemos ter várias formas de limpar esta energia, elas são:

  1. Através do enraizamento – Imagina o teu enraizamento como tubos que vão ao longo do interior das pernas, para a Terra. Visualiza a região do sacro e coccix e ao inspirares, traz energia para essa zona, ao expirares, visualiza toda a energia densa descendo para a Terra. Vai fazendo várias respirações profundas, desapegando dessa energia e se quiseres, movimenta as mãos para baixo, como se estivesses ajudando a energia  descer;

  2. Através do  auto tratamento – Aqui poderás encarar várias formas de trabalhar, tanto podes aplicar diretamente as mãos na zona que te dói, como podes começar pelos pés, joelhos, bacia e depois sacro, visualizando sempre a energia descendo e limpando;

  3. Através da limpeza do byosen – Sente a energia na região do sacro e tenta dar uma “forma”. Ao inspirar, agarra essa energia e ao expirar, faz um movimento como se a retirasses. Faz respirações profundas;

  4. Através do Joshin Kokyu Ho – A técnica da respiração pode ajudar a limpar essa zona, energeticamente. Faz a técnica corretamente, mas imagina que nas primeiras vezes ao expirar, essa energia densa sai. Quando te sentires mais equilibrado, faz a técnica como é habitual.

É importante teres esta zona limpa energeticamente pois poderás sentir muito peso que se transforma em dores físicas. Tem também atenção se a dor poderá vir de umidade, vento frio ou alguma má postura.

De João Magalhães (Portugal)